sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

outros

quando eu tinha os meus dedos entre os teus cabelos parecia que não havia mais nada com que eu me importar... quando estávamos juntos em alguma festa e nossos corpos deslizavam pela música, com volúpia e calor, nossas roupas grudadas em nossas peles, nada parecia importar.
o gosto do fumo da minha boca era o mesmo da tua e o suor de nossos rostos lembravam horas perdidas em meio a agitação noturna das paixões violentas. eu não lhe havia dito, mas haviam outros, embora você fosse o meu preferido. os outros sabiam da minha predileção, mas você não (nem dela e nem deles). e quando nos viam juntos percebiam o quanto éramos um para o outro...
mas uma noite, na agonia da madrugada, quando a música já havia nos cansado decidimos que cada um devia seguir para um lado oposto já que juntos não estávamos indo a lugar algum (acredito que cansou, como da música)...
você foi embora, sozinho.
eu chamei outro e continuei seguindo a minha direção.

4 comentários:

ph-camargo16 disse...

q lindo...admiro muito vc!

ÊNIO MONTEIRO disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ÊNIO MONTEIRO disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.